Arginina

Última Atualização: 08/03/2021

Recomendações Nutricionais:

  • Estados hipermetabólicos; (1)

OBS: Pacientes com sepse tem a recomendação altamente controversa, devido a capacidade dessa suplementação aumentar o NO, prejudicando o paciente. Isso porque o aumento na produção de NO amplifica a síndrome da resposta inflamatória sistêmica (SIRS) e, consequentemente, aumenta a mortalidade em pacientes com sepse. (1)

Orientações Nutricionais:

Imunidade:

(+Sobre sistema imune)

Existem duas vias que são consideradas criticas para as ações imunomoduladoras desse aminoácido (In vitro):

  1. Via da arginase: na qual a arginina é convertida em ureia e ornitina, que gera poliaminas, pela ação da enzima ornitina descarboxilase. Sendo essa via um possível mecanismo pelo qual os linfócitos aumentam sua mitogênese. (1)
  2. A arginina é o único substrato para a síntese de oxido nítrico (NO) em sistemas biológicos. O NO é uma molécula ubíqua, com funções relevantes na manutenção do tônus vascular, no sistema de coagulação, no sistema imune e no trato digestório.  (1) Verfica-se que o NO tem papel importante na inflamação e na imunomodulação. (1)

A suplementação de arginina foi capaz de melhorar a cicatrização e a resposta imune celular, reduzindo a disfunção de linfócitos T induzida por trauma, o crescimento bacteriano, e foi capaz de aumentar a fagocitose e a citotoxicidade de células NK e células killer ativadas por linfocinas. (1)

Segurança:

Referências Bibliográficas:

1- Cozzolino S. Biodisponibilidade de Nutrientes. 6a. São Paulo: Manole; 2020. 934 p.