Aromaterapia – Fisiologia, mecanismos, efeitos no organismo e óleos essenciais

Imagem ilustrando a aromaterapia e seus óleos essenciais

Última Atualização: 12/05/2021

A aromaterapia se refere ao processo em que componentes químicos ou moléculas de um óleo essencial estimulam o sistema límbico através do sentido olfatório, ativando funções no hipotálamo e na glândula pituitária. (1)

Fisiologia:

A aromaterapia envolve o uso de óleos extraídos de flores, caules, folhas,  raízes  e frutas de diversas plantas para serem absorvidos pelo corpo pela pele ou pelo sistema respiratório, melhorando a  saúde corporal. (2)

Seu uso é simples, não requer instrumentos e apresenta resultados positivos, mesmo quando utilizados por um curto período de tempo. (2)

Aparentemente a aromaterapia é eficaz em reduzir o estresse, a depressão e melhorar a qualidade do sono em adultos saudáveis. (1,2)

Mecanismo / Modo de usar:

Foi visto que métodos de aplicação mistos tendem a gerar um maior resultado. E que a inalação é o método com o  maior efeito e de atuação mais rápida no organismo. (1,2)

Os principais métodos são:

  • Inalação (1)
  • Absorção pela pele (1)
  • Ingestão oral (1)

20 minutos de exposição e 5 gotas já foram capazes de exercer efeitos no sono. (3)

Sono / estresse / depressão:

Paro o sono, os óleos mais utilizados são:

  • Lavanda (1)
  • Bergamota (1)
  • Camomila (1)
  • Cipreste (2)

Algumas meta-análises mostraram que a aromaterapia é capaz de melhorar a qualidade do sono. (1,2)

Se é falado que a aromaterapia ajuda no sono aliviando o estresse emocional estabilizando o humor através dos óleos essenciais. (1)

Diversos estudos tem demonstrado que a aromaterapia age em diversos fatores psicológicos, incluindo depressão, ansiedade, estresse, além de atuar também na  fadiga, na pressão sanguínea, e no sono. (2)

Alguns autores apontam que inalar o óleo essencial de lavanda e rosas é capaz de aumentar a capacidade de retirada de radicais livres, reduzindo a secreção de cortisol, relaxando músculos, aliviando o estresse e produzindo uma sensação de calma. (1)

Foi visto também que a utilização de um Blend foi mais eficaz do que a utilização de apenas 1 óleo sozinho. (1)

Lavanda:

Tem sido visto que o óleo de lavanda é o que apresenta menor toxicidade e o menos alergênico dentre os óleos essenciais. (3)

Em sua composição foi encontrado a “linalool” e a “linalyl acetate”, substancias capazes de estimular o sistema parassimpático. (3)

Um estudo encontrou que o óleo essencial de lavanda aumentou a qualidade do sono e reduziu os níveis de ansiedade utilizando 5 gotas. (3) Esse mesmo estudo concluiu que o óleo de lavada pode ser utilizado em UTI. (3)

Foi visto que a lavando é capaz de melhorar a função cardíaca, sendo capaz de influenciar no fluxo sanguíneo cardíaco. (3)

O óleo essencial de lavanda é capaz de induzir o sono através do aumento na produção de ácido  γ-aminobutirico, exercendo seus efeitos na amidala. (3)

Além disso, ele é capaz de gerar um efeito sedativo inibindo a liberação de acetilcolina. (3)

Referências Bibliográficas:

1.          Lin PC, Lee PH, Tseng SJ, Lin YM, Chen SR, Hou WH. Effects of aromatherapy on sleep quality: A systematic review and meta-analysis. Complement Ther Med. 2019;45(March):156–66.

2.          Hwang E, Shin S. The effects of aromatherapy on sleep improvement: A systematic literature review and meta-analysis. J Altern Complement Med. 2015;21(2):61–8.

3.          Karadag E, Samancioglu S, Ozden D, Bakir E. Effects of aromatherapy on sleep quality and anxiety of patients. Nurs Crit Care. 2017;22(2):105–12.