Artrite / Osteoartrite – Fisiopatologia, tratamento, terapia nutricional…

Última Atualização: 21/08/2021

Terapia nutricional:

Resumo:

  •  

Suplementação nutricional:

  • Estudos tem testados doses entre 2-10g/dia de colágeno hidrolisado / dia por 12 semanas (1)
  • Ômega-3 (2)

Orientações nutricionais:

 

Ômega-3:

(+Sobre o ômega-3)

No que concerne à artrite reumatoide – doença inflamatória com etiologia idiopática, que envolve múltiplas articulações sinoviais – constata-se que pacientes submetidos à suplementação de óleo de peixe tem uma redução dos sintomas e das concentrações séricas de IL-1β. (3)

Além disso foi visto que maiores concentrações de ômega-3 no plasma e no líquido sinovial foram associadas com uma menor experiencia de dor. (2) O alivio de dor pode ocorrer em virtude da ação anti-inflamatória do EPA e DHA, anteriormente descrito, como também pelo efeito do DHA nos receptores opioides das células nervosas, fundamentais na regulação normal da sensação de dor. (2)

Colágeno:

No tratamento de artrite, o mais estudado é o colágeno tipo II, sendo esse dividido em  três grupos (4):

  • Colágeno “undernatured” – UC
  • Gelatina
  • Colágeno Hidrolisado – CH

São propostos três mecanismo para o colágeno:

  • Os peptídeos são utilizados para a construção de blocos de cartilagem (4)
  • Colágeno influenciando o metabolismo ósseo; (4)
  • Via sistema vascular visto que existe uma associação entre OA  e a doença vascular ateromatosa do osso subcondral. (4)

A suplementação de colágeno tem sido fortemente associada ao tratamento de problemas nas articulações, como a Osteoartrite.  (1)  Apesar de estudos anteriores não suportarem a utilização como terapêutica devido a falta de evidencias e resultados. (4)

Alguns estudos sugerem que a suplementação de colágeno pode induzir a regeneração da cartilagem com o aumento da síntese de macromoléculas na matrix extracelular.  (1)

Estudos encontram uma diminuição significativa nas escalas de WOMAC e VAS (métricas de comparação para a osteoartrite) com a suplementação. (1)

Alguns estudo mostraram que o colágeno é capaz de reduzir a dor articular, assim como reduzir  os níveis plasmáticos e urinários de CTX-II – C-telopeptideo reticulado de colágeno tipo II um biomarcador da degradação de colágeno. (1)

O colágeno hidrolisado se mostrou mais benéfico na terapia da AO, provavelmente devido a sua maior absorção do que o colágeno normal. (1)

Um estudo mostrou que a ingestão de colágeno hidrolisado diariamente foi capaz de reduzir a dor em pacientes com osteoartrite de joelho ou quadril, com efeitos desagradáveis mínimos. Contudo, esse efeito ainda é controverso e parece ser mais eficaz nos indivíduos que apresentavam sintomas mais graves no inicio do estudo. (2)

Atividade física:

A recomendação é que pacientes artríticos combinem atividades regulares de baixo impacto, como exercícios aquáticos, pedalagem, natação ou caminhada, associadas com a perda de peso e fortalecimento da musculatura de suporte às articulações, de modo a aprimorar a saúde e a qualidade de vida. (5)

Fisiopatologia:

A osteoartrite é a forma mais comum de doença articular, constituindo a principal causa de incapacidade física e diminuição da qualidade de vida de idosos, que se encontra fortemente ligada à obesidade. (2)

Uma doença progressiva que envolve a perda progressiva da cartilagem articular hialina, com concomitante  remodelamento ósseo adjacente. (1,4)

Ela comumente acomete  articulações que suportam o peso corporal como o joelho, o quadril, a coluna, mas também pode ser vista nas mãos e pés, causando dores, rigidez, diminuindo a flexibilidade e diminuindo a qualidade de vida. (2,4)

O tratamento da OA é basicamente através de exercícios fisicos, combinado com  o uso de analgésicos (acetaminophen) ou anti-inflamatórios não esteroides (NSAIDs). (4). Em suma, ele  consiste em aliviar os sintomas, minimizando impactos funcionais e preservando a qualidade de vida. (1)

Referências Bibliográficas:

1- arcía-Coronado JM, Martínez-Olvera L, Elizondo-Omaña RE, Acosta-Olivo CA, Vilchez-Cavazos F, Simental-Mendía LE, et al. Effect of collagen supplementation on osteoarthritis symptoms: a meta-analysis of randomized placebo-controlled trials. Int Orthop. 2019;43(3):531–8.

2- Philippi ST, Pimentel CV de MB, Elias MF. Alimentos Funcionais e compostos bioativos. 1a. São Paulo: Manole; 2019. 893 p.

3- Cozzolino S. Biodisponibilidade de Nutrientes. 6a. São Paulo: Manole; 2020. 934 p.

4- Van Vijven JPJ, Luijsterburg PAJ, Verhagen AP, van Osch GJVM, Kloppenburg M, Bierma-Zeinstra SMA. Symptomatic and chondroprotective treatment with collagen derivatives in osteoarthritis: A systematic review. Osteoarthr Cartil [Internet]. 2012;20(8):809–21. Available from: http://dx.doi.org/10.1016/j.joca.2012.04.008

5- McArdle WD, Katch FI, Katch VL. Fisiologia do Exercício – Nutrição, Energia e Desempenho Humano. 8a. World. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2017. 1059 p.