Taraxacum officinale – Dente de leão

Nome cientifico:

Taraxacum officinalis

Nome Popular:

Dente de leão

Parte utilizada:

Toda a planta pode ser usada.

Planta:

Suas folhas contêm sesquiterpenos, saponinas, compostos fenólicos, flavonoides e fibras, que contribuem para a atividade antioxidante e anti-inflamatória do trato gastrointestinal, além de uma possível atuação na destoxificação hepática. (1)

Efeito no organismo:

  • Efeito Prebiótico (1)
  • Efeito antioxidante (1)
  • Efeito Anti-inflamatório (1)
  • Efeito Diurético

Efeito Diurético:

Em 1974 foi confirmado que as folhas apresentavam um maior efeito diurético, e que a ação desse fitoterápico é comparada com a furosemida (em ratos). (4)

Geralmente é recomendado o uso das folhas visando seu efeito diurético. (3)

Foi visto um aumento significativo na frequência urinaria em um período de 5h após a primeira ingestão do extrato hidroetanólico das folhas. (2)

Mecanismo de ação:

Seu efeito se da pela quantidade de potássio presente. (3,4)

Litíase Renal:

(+Sobre a litíase)

Um estudo encontrou que o taraxasterol (um fitoquímico presente no dente de leão) é capaz de reduzir os depósitos de cristais (oxalato de cálcio), e excretar pequenos depósitos dos rins e reduzir a chance destes serem retidos no trato urinário. (5)

Efeito Prebiótico:

(+Sobre a microbiota)

Uma pesquisa demonstrou que as folhas do dente de leão consumidas cruas ou como infusãoo estimulam o crescimento de bactérias probióticas como  Lactobacillus Bulgaris, Lactobacillus Lactis, Lactobacillus Reuteri e Bifidobacterium Longum. Isso porque essas folhas contem quantidades significativas de inulina, que exerce um efeito prebiótico. (1)

Produtos disponíveis no mercado:

  • Droga vegetal para infusão, decocção ou encapsular
  • Tintura vegetal

Posologia:

  • Infusão: 3-4g em 150mL, 3x ao dia
  • Tintura: 75 gotas em 100mL, 3x ao dia

Referências Bibliográficas:

1- Silva SMCS, Mura JDP. Tratado de alimentação, nutrição & dietoterapia. 3a Ed. São Paulo: Editora Pitaya; 2016. 1308 p.

2- Clare BA, Conroy RS, Spelman K. The Diuretic Effect in Human Subjects of an Extract of Taraxacum officinale Folium over a Single Day. J Altern Complement Med [Internet]. 2009 Aug;15(8):929–34. Available from: http://www.liebertpub.com/doi/10.1089/acm.2008.0152

3- Hook I, McGee A, Henman M. Evaluation of Dandelion for Diuretic Activity and Variation in Potassium Content. Int J Pharmacogn [Internet]. 1993 Jan 27;31(1):29–34. Available from: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.3109/13880209309082914

4- Râcz–Kotilla E, Râcz G, Solomon A. THE ACTION OF TARAXACUM OFFICINALE EXTRACTS ON THE BODY WEIGHT AND DIURESIS OF LABORATORY ANIMALS. Planta Med [Internet]. 1974 Nov 14;26(07):212–7. Available from: http://www.thieme-connect.de/DOI/DOI?10.1055/s-0028-1099379

5- Yousefi Ghale-Salimi M, Eidi M, Ghaemi N, Khavari-Nejad RA. Antiurolithiatic effect of the taraxasterol on ethylene glycol induced kidney calculi in male rats. Urolithiasis [Internet]. 2018 Oct 30;46(5):419–28. Available from: http://link.springer.com/10.1007/s00240-017-1023-9

6- Nirumand M, Hajialyani M, Rahimi R, Farzaei M, Zingue S, Nabavi S, et al. Dietary Plants for the Prevention and Management of Kidney Stones: Preclinical and Clinical Evidence and Molecular Mechanisms. Int J Mol Sci [Internet]. 2018 Mar 7;19(3):765. Available from: http://www.mdpi.com/1422-0067/19/3/765