Doenças cardiovasculares – DCV

Última atualização:15/10/2020

Diagnóstico:

Alterações bioquímicas:

Objetivo do tratamento:

Tratamento médico:

 Farmacologia:

Estatinas:

(+Sobre estatinas)

Tanto o American Colege of Cardiology – ACC como o American Heart Association – AHA visando a prevenção da DCV recomendam para indivíduos entre 40-75 anos com diabetes e LDL-C maior que 70 mg/dL ou aqueles com hipercolesterolemia ( LDL-C> 190) independente de outros riscos, o uso de estatinas moderadas ou de alta intensidade. (1)

A Sociedade europeia de Cardiologia – ESC e a Sociedade Europeia de aterosclerose – EAS tem como guidelines, indivíduos com LDL >190 mg/dL ou triglicerídeos >200mg/dL o uso de estatinas. (1)

Terapia nutricional:

Resumo:

Suplementação nutricional:

  •  Ômega-3

Orientações nutricionais:

Ômega-3:

(+Sobre omega-3)

Uma meta-analise recente mostrou que o ômega-3 “marinho” é associado a uma diminuição do risco  de eventos relacionados a DCV de forma dose-dependente. (1)

Diversas ações do ômega-3 apresentam ações sinérgicas  entre os mecanismos das estatinas, incluindo melhora da função endotelial, efeitos antioxidantes, anti-inflamatórios e antitrombóticos. (1)

Outros tratamentos:

Fisiopatologia:

Fatores de risco:

  • Hipertensão (1)
  • Sobrepeso / obesidade (1)
  • Diabetes (1)
  • Dislipidemia (1)
  •  

Fisiopatologia:

É caraterizada por qualquer desordem relacionada ao coração ou aos vasos sanguíneos, incluindo doença coronariana, doença cerebrovascular, derrame, doença vascular periférica, doença reumática, tromboembolismo venoso. (1)

Referências bibliográficas:

1- Hoang T, Kim J. Comparative effect of statins and omega-3 supplementation on cardiovascular events: Meta-analysis and network meta-analysis of 63 randomized controlled trials including 264,516 participants. Nutrients. 2020;12(8):1–33.