Esclerose múltipla

Última Atualização: 31/08/2021

Diagnóstico:

Alterações Bioquímicas:

Sinais e sintomas:

Objetivo do tratamento:

Tratamento médico:

 farmacologia:

Terapia nutricional:

Resumo:

Suplementação nutricional:

 

Orientações nutricionais:

Glúten:

Não há evidencias suficientes para a retirada do glúten da dieta em casos de esclerose múltipla. (1)

Café/cafeína:

Em modelos animais a administração de cafeína exerceu um papel neuro protetor, através do aumento da expressão do receptor de adenosina A1R, prevenindo injurias neurotoxicas causadas pelo excesso de secreção de glutamato.

Um estudo realizado na belgica, viu que um maior consumo de café foi associado com uma diminuição da progressão da doença, aparentemente de forma dose dependente. (2) Pacientes que consumiram café diariamente tiveram uma maior intervalo de  latência da doença. (2)

Outros tratamentos:

Fisiopatologia:

A esclerose múltipla é uma demência crônica do sistema nervoso central que leva a deterioração neurológica progressiva (2)

Fatores de risco:

  • Dietas ricas em gorduras animais (2)
  • Dietas ricas em açucares (2)
  • Dietas ricas em gordura hidrogenada (2)

Fisiopatologia:

Referências bibliográficas:

1- Thomsen HL, Jessen EB, Passali M, Frederiksen JL. The role of gluten in multiple sclerosis: A systematic review. Mult Scler Relat Disord [Internet]. 2019;27(August 2018):156–63. Available from: https://doi.org/10.1016/j.msard.2018.10.019

2- Sharif K, Watad A, Bragazzi NL, Adawi M, Amital H, Shoenfeld Y. Coffee and autoimmunity: More than a mere hot beverage! Autoimmun Rev [Internet]. 2017;16(7):712–21. Available from: http://dx.doi.org/10.1016/j.autrev.2017.05.007