Perfil lipídico:

Última Atualização: 11/06/2021

Colesterol total:

Esteroide transportado na corrente sanguínea como lipoproteína.  É necessário para o funcionamento das membranas celulares e como precursor dos ácidos biliares, progesterona, vitamina D, estrogênios, glicocorticoides e mineralocorticoides. (1)

Uso em exames:

  • Avaliação do risco de doença cardíaca e aterosclerose (1)
  • Solicitado em conjunto com o HDL, LDL, e triglicerídeos, como perfil lipídico. (1)

Valores de referência:

  • <200 mg/dL – Nível desejado, com menor risco para coronariopatia. (1)
  • 200-239 mg/dL – Limítrofe alto (1)
  • >=240 mg/dL – Colesterol sanguíneo elevado. (1)

Valores elevados:

  • Gravidez (1)
  • Fármacos: Betabloqueadores, esteroides anabolizantes, vitamina D, epinefrina, anovulatórios orais. (1)
  • Obesidade (1)
  • Tabagismo (1)
  • Álcool (1)
  • Dieta com alto teor de colesterol e gorduras (1)
  • Hipotireoidismo (1)
  • Insuficiência renal (1)
  • DM (1)
  • Outros.

Valores reduzidos:

  • Doença aguda, como ataque cardíaco (1)
  • Desnutrição (1)
  • Doença hepática (1)
  • Anemias crônicas (1)
  • Estresse (1)

Considerações:

– CHO simples de alto índice glicêmico ativa a via do colesterol (HMG-COA) aumentando os níveis de colesterol.

– Hipercolesterolemia familiar ativa a via da HMG-CoA de forma mais frequente devido a fatores genéticos.

– A insulina é a principal reguladora do colesterol.

– Colesterol mais elevado aumenta o risco para demência!

Colesterol abaixo de 175 é associado a mortalidade

Ideal seria 200-230 colesterol. Acima ou abaixo disso é fator de risco para diversas doenças.

Ácidos graxos livres:

Formados pela degradação das lipoproteínas e triglicerídeos. (1)

Uso em exames:

  • Monitoramento do estado nutricional quando houver má absorção, inanição ou nutrição parenteral prolongada. (1)
  • Tratamento do diabetes melito. (1)
  • Outros.

Valores de referência:

  • Adultos: 8-25 mg/dL ou 0,28-0,89 mmol/L (1)
  • Crianças ou adultos obesos: < 31mg/dL  ou < 1,0 mmol/L (1)

Valores diminuídos:

  • Fibrose Cística (1)
  • Deficiência de zinco (acido araquidônico e ácido linoleico baixo). (1)

Valores aumentados:

  • DM descontrolado (1)
  • Hipertireoidismo (1)
  • Alcoolismo (1)
  • Infarto agudo do miocárdio (1)
  • O jejum prolongado, o exercício vigoroso, a ansiedade, e a inanição podem elevar os níveis. (1)

HDL – lipoproteína de alta densidade:

Também conhecido como HDL-C, produzido no fígado, consiste principalmente de colesterol, proteína e fosfolipídio. (1)

É responsável pelo transporte do colesterol na corrente sanguínea, dos tecidos para o fígado (transporte reverso de colesterol).  (1)

Uso em exames:

  • Solicitado em combinação com o colesterol total, LDL e triglicerídeos, como perfil lipídico. (1)
  • Avaliação do risco de doença cardíaca e aterosclerose. (1)

Valores de referência:

  • <40 mg/dL – Principal fator de risco para doença cardíaca. (1)
  • 40-59 mg/dL – “Quanto mais alto melhor”. (1)
  • >= 60 mg/dL – Protetor contra a doença cardíaca. (1)

Valores elevados:

  • Atividade física / exercícios regulares (1)
  • Perda de peso (1)
  • Doença hepática crônica (1)
  • Hiperalfalipoproteinemia (1)
  • Pode estar aumentada em consequência ao consumo moderado de etanol, estrogênios e insulina. (1)

Valores diminuídos:

  • DM desregulado (1)
  • Insuficiencia renal crônica, nefrose, uremia (1)
  • Colestase (1)
  • Abetaproteinemia
  • Outros

Considerações:

Alterações no HDL geralmente estão associadas a alterações hepáticas e/ou intestinais.

É importante observar que um paciente inflamado pode gerar modificações no HDL, gerando um HDL disfuncional. HDL que é considerado no exame de sangue, porém, não exerce a função que deveria.

LDL – lipoproteína de baixa densidade:

Conhecida como LDL-C, é produzida pelo metabolismo da VLDL-colesterol e consiste principalmente em colesterol, proteína e fosfolipídios, que transportam o colesterol na corrente sanguínea do fígado até os tecidos periféricos. (1)

Seus níveis estão associados a aterosclerose e coronariopatia. (1)

Uso em exames:

  • Para determinar risco de doença cardíaca e aterosclerose. (1)
  • Sua coleta deve ser realizada em jejum. (1)

Valores de referência:

  • <100 mg/dL – Ideal (1)
  • 100-129 mg/dL – Acima do ideal (1)
  • 130-159 mg/dL – Limítrofe Alto (1)
  • 160-189 mg/dL – Alto (1)
  • >= 190 mg/dL – Muito alto (1)

Valores aumentados:

  • Hipercolesterolemia Familiar (1)
  • Doença Hepática (1)
  • Obstrução hepática (1)
  • DM (1)
  • Hiperlipidemia tipo II e III (1)
  • Insuficiência renal crônica (1)
  • Pacientes com esteatose hepática, que melhoram seu quadro tendem a apresentar uma elevação no LDL , pois ele exporta o colesterol do fígado p/ os tecidos periféricos.

Valores diminuídos:

  • Hipertireoidismo (1)
  • Anemia Crônica (1)
  • Hiperlipidemia tipo I (1)
  • Pode estar diminuído devido a estresse agudo, estrogênio e doença recente. (1)

Considerações:

Índice de Castelli:

  1. Colesterol total / HDL
    1. Homens <5,1
    1. Mulheres < 4,5
  2. LDL/HDL
    1. Homens <3
    1. Mulher <2,5

O índice de Castelli é interessante pois o maior risco cardiovascular é a desproporção entre proteínas antiaterogênicas e proteínas proaterogênicas.

Triglicerídeos:

Ideal para risco cardiovascular seria valores entre 70-90mg/dL

Nos laboratórios a referência é 150mg/dL

Valores <70 pode representar um baixo consumo de CHO.

Valores >100 pode representar um excesso de CHO.

– Quando genético não há muito o que fazer, porém ainda é possível gerar melhoras.

Homocisteína:

Valores aumentados de homocisteína (>10) já é considerado de risco para doenças cardiovasculares.

Apolipoproteina a1:

  • Homem: 79-169
  • Mulher: 76-214mg/dl

Apolipoproteina B:

Menos apoB melhor do que mais.

Alto numero de apoB tem um maior risco de mortalidade.

  • Homem: 55-140 mg/dl
  • Mulher 55-125 mg/dl

Razão APO-B/APO-A1:

  • Homens: 0,7-0,9
  • Mulheres: 0,6-0,8

Referências bibliográficas:

1- Willimson MA, Snyder LM. Wallach – Interpretação de Exames Laboratoriais. 10a. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2016. 1225 p.