Anorexia nervosa – Fisiopatologia, diagnostico, terapia nutricional…

Última Atualização: 21/08/2021

Diagnóstico:

Alterações Bioquímicas:

Objetivo do tratamento:

Tratamento médico:

-Farmacologia:

Terapia nutricional:

Resumo:

Suplementação nutricional:

  •  triptofano

Orientações nutricionais:

Serotonina:

A desregulação do controle de apetite/saciedade e do humor na anorexia contribui para a desregulação da função da serotonina. (1)

A ocorrência de anorexia geralmente precede o distúrbio neuronal da modulação da serotonina, que contribui para os sintomas de inibição, ansiedade e obsessão. (1)

Triptofano:

(+Sobre o triptofano)

A depleção do triptofano em pacientes gera um aumento da ansiedade devido a redução da síntese de serotonina no cérebro. (1)

Outros tratamentos:

Fisiopatologia:

Fatores de risco:

  •  

É uma síndrome de auto inanição caracterizada pela perda de pelo menos 85% do peso estimado, acompanhada com um medo constante de engordar e geralmente acompanhado de amenorreias e sem 3 ou mais ciclos menstruais. (2)

Geralmente acomete mulheres (elas são ate 10x mais suscetíveis que os homens), sendo comum o inicio entre 15 e 19 anos de idade. (2)

É dividida em dois subgrupos:

Anorexia restritiva:

Composta por aqueles que restringem a alimentação, aumentam a pratica de atividade física e preocupam-se constantemente com a perda de peso, mas sem episódios compulsivos. (2)

Anorexia purgativa:

Composta pelas pessoas que apresentam episódios compulsivos, com comportamentos purgativos regulares (uso de laxantes, vômitos auto-induzidos, diuréticos, enemas e lavagens intestinais). (2)

Ate 40% dos casos de anemia tendem a se transformar em bulimia ao longo do tempo. (2)

A maior diferença entre a bulimia e a anorexia é o peso. Na bulimia o peso não é tão preocupante quanto na anorexia, onde o peso é o fator principal. (2)

Referências bibliográficas:

1- Kałużna-Czaplińska J, Gątarek P, Chirumbolo S, Chartrand MS, Bjørklund G. How important is tryptophan in human health? Crit Rev Food Sci Nutr. 2019;59(1):72–88.

2- Ross AC, Caballero B, Cousins RJ, Tucker KL, Ziegler TR. Nutrição Moderna de Shills na Saúde e na Doença. 11a. São Paulo: Manole; 2016. 1642 p.