Transtorno do espectro autista TEA – autismo – Efeitos, fisiopatologia, terapia nutricional…

Última Atualização: 02/09/2020

Diagnóstico:

Alterações bioquímicas:

Objetivo do tratamento:

Tratamento médico:

– Farmacologia:

Terapia nutricional:

resumo:

suplementação nutricional:

  •  

orientações nutricionais:

Triptofano:

(+Sobre o triptofano)

É comum devido a alta seletividade alimentar e a “auto-imposta” restrição dietética baixos níveis de triptofano. (1)

Esses níveis reduzidos de Trp podem causar uma intensificação dos sintomas, como aumento da irritabilidade, depressão leve. (1)

Outros tratamentos:

Fisiopatologia:

É uma desordem multifatorial durante o desenvolvimento, caracterizada por sintomas que se desenvolvem com o desenvolvimento da criança. (1)

Fatores de risco:

  •  

Evidencia tem apontado que deficiências e excessos nutricionais, interações genéticas complexas, idade e condição de saúde materna, exposição a produtos químicos e vírus, metais pesados, alergias, um sistema imune disfuncional  e determinados aditivos alimentares podem estar relacionados a patologia  e a etiologia do autismo. (1)

Algumas evidencias tem sugerido que o metabolismo do triptofano é fundamental no autismo. (1)Um dos metabolitos do Trp é a serotonina (5-Ht), um neurotransmissor, que junto com outros é responsável pela regulação do humor, do comportamento, facilitando a calma, o bem estar, a concentração entre outras. (1) De modo que níveis reduzidos da serotonina já foram associados ao desenvolvimento de  diversas desordens de desenvolvimento. (1)

Referências bibliográficas:

1- Kałużna-Czaplińska J, Gątarek P, Chirumbolo S, Chartrand MS, Bjørklund G. How important is tryptophan in human health? Crit Rev Food Sci Nutr. 2019;59(1):72–88.