Citrulina Malato

Última Atualização: 31/08/2021

L-citrulina

O aminoácido L-citrulina participa indiretamente das vias de vasodilatação, pois aumenta a produção de L-arginina, o substrato utilizado pela enzima NO sintetase – NOS. A NOS é a  enzima que converte a L-arginina em NO, e quando o processo ocorre na parede dos vasos (principal sitio de localização da enzima), o aumento do NO vascular causa vasodilatação e, com isso, elevação do fluxo sanguíneo e do desempenho. (1)

Apesar disso, o consumo de L-arginina via oral não apresenta benefícios na vasodilatação dependente do NO no músculo. Isso se deve principalmente pela extensa degradação desse aminoácido no fígado. (1)

A suplementação de L-citrulina é convertida nos rins para L-arginina pelo processo de citrulinação, o que evita sua degradação pelo fígado. (1)

A L-citrulina pode aumentar o desempenho pela maior eliminação de maior quantidade de amônia que é produzida durante exercícios  de alta intensidade. O acumulo de amônia no músculo esquelético tem sido relacionado com o surgimento de fadiga. Com isso, uma melhor “destoxificação” da amônia durante o exercício melhoraria o processo de recuperação muscular. (1)

O consumo de fontes alimentícias de citrulina é ineficiente, 1 Kg de melancia, oferece 1g de citrulina, e é o alimento com maior abundancia deste, logo apenas pela alimentação não há benefícios.

Malato

O malato ou ácido málico é um composto encontrado em alguns alimentos que é um intermediário do ciclo de Krebs, de onde deriva a produção energética aeróbia. (1)

Sua suplementação apresenta o potencial de aumentar a produção de ATP por meio das reações anapleróticas (reações que formam intermediários metabólicos).

Citrulina-malato

A citrulina malato é uma combinação de dois compostos – O aminoácido L-citrulina e o ácido málico (ou malato). (1)

Estudos com seres humanos dosagens que demonstraram  efeitos ergogênicos  variam entre 6g – 8g consumidas geralmente 30 – 40 min. antes do exercício, (1) sendo a dose de 8g mais utilizada. (2–4)

Seus efeitos só foram vistos em atletas de alto nível, não havendo efeitos relevantes em praticantes recreacionais. (5) Além disso, a maior parte de seus efeitos só é verificada ao final do treinamento.

Seus efeitos ergogênicos  provavelmente ocorrem devido a ação combinada dos compostos que promovem, vasodilatação, aumento na remoção de metabólitos e aumento na geração e no fornecimento de energia. (1)

Alguns estudos mostraram que ela pode ser benéfica em idosos sarcopênicos. (5)

Apesar de diversos estudos mostrarem efeitos positivos, mas ainda existem muitas discrepâncias entre eles, sendo necessário mais estudos para uma conclusão final sobre seus efeitos. (1)

Obs: Doses vendidas no Brasil são ineficientes (500mg), as doses deveriam ser bem mais altas para obtermos algum efeito.

Referências bibliográficas:

1- Lancha Jr. AH, Longo S. Nutrição do Exercicio Físico ao Esporte. 1a. São Paulo: Manole; 2019. 262 p.

2- Pérez-Guisado J, Jakeman PM. Citrulline malate enhances athletic anaerobic performance and relieves muscle soreness. J Strength Cond Res. 2010;24(5):1215–22.

3- Wax B, Kavazis AN, Weldon K, Sperlak J. Effects of supplemental citrulline malate ingestion during repeated bouts of lower-body exercise in advanced weightlifters. J Strength Cond Res. 2015;29(3):786–92.

4-Killer SC, Svendsen IS, Jeukendrup AE, Gleeson M. Evidence of disturbed sleep and mood state in well-trained athletes during short-term intensified training with and without a high carbohydrate nutritional intervention. J Sports Sci [Internet]. 2017;35(14):1402–10. Available from: http://dx.doi.org/10.1080/02640414.2015.1085589

5- Trexler ET, Persky AM, Ryan ED, Schwartz TA, Stoner L, Smith-Ryan AE. Acute Effects of Citrulline Supplementation on High-Intensity Strength and Power Performance: A Systematic Review and Meta-Analysis. Sport Med [Internet]. 2019;(0123456789). Available from: https://doi.org/10.1007/s40279-019-01091-z