Extratos – Extrato seco, extrato padronizado, como prescrever, cuidados…

Definições Importantes:

Principio Ativo: Agente responsável pelas reações farmacológicas.

Coadjuvante Terapêutico: Auxilia o principio ativo por somação, potenciação ou sinergismo

Coadjuvante técnico: visa estabilizar, conservar, espessar o meio, favorecer a dissolução final.

Excipiente: Substâncias solidas (coadjuvantes)

Veículo: Substâncias líquidas que auxiliam a solubilização do ativo (coadjuvantes)

QSP (Quantidade Suficiente para Preencher): Excipiente, geralmente inerte, utilizado para preencher as capsulas.

Vias de administração oral:

  • Comprimido
  • Cápsula dura (Tende a ser mais biodisponível)
  • Pó (Geralmente Sachê ou Flaconete)
  • Pastilha
  • Xarope (Sempre terá o doce, açúcar ou adoçante)
  • Líquido
  • Spray (Não é muito recomendado)

Capsula Dura:

Indicação:

  • Intolerancia a sabor e cheiro
  • Ação sistema mais intensa com o suo de extratos padronizados

Contraindicações:

  • Pacientes com dificuldades de utilizar a capsula (má digestão, deglutição ou intolerância gástrica)
  • Numero elevado de capsulas;
  • Necessidade do principio amargo para a função.

Modo de prescrever:

Nome paciente:

Fitoterápico via Oral

Nome cientifico da planta – (Parte utilizada – pó, extrato e se tem padronização) – dose (mg)

QSP: celulose microcristalina ou avisar as restrições do paciente (lactose, amido, corante…)

Posologia: Tomar “x” doses (capsula), x vezes ao dia, por x dias.

Observações:

O numero de capsulas pode variar de acordo com a farmácia.

Existe a possibilidade de pedir em capsulas de clorofila (verdes) protegem contra a fotoxidação. Existe também as capsulas de betacaroteno, porém são menos utilizadas)

pacientes com uso de antiácidos, omeprazol… podem não digerir bem as capsulas, pois elas são envoltas por proteínas, sendo digeridas no estomago. Nesses casos a capsula pode ser aberta e seu uso pode ser feito na colher.