Fisiologia tireoidiana

Tem como principal regulador o TSH – tireotropina. (2)

Glândula responsável pela secreção de dois hormônios principais, a tiroxina – T4 a tri-iodotironina – T3.  (2)

A ausência de atividade tireoidiana pode fazer com que o metabolismo basal caia para 40% a 50% do normal, e o excesso extremo pode aumenta-lo em 60% a 100%. (2)

Além de alterações no metabolismo, o crescimento também é afetado. (2)

Quando ocorre uma interrupção na síntese dos hormônios tireoidianos, os efeitos fisiológicos da deficiência só são observados meses depois. (2)

93% dos hormônios metabolicamente ativos são tiroxina – T4 e 7% são tri-iodotironina – T3, entretanto quase toda tiroxina é convertida nos tecidos a tri-iodotironina. (2)

A função de ambos os hormônios são iguais, diferindo apenas na velocidade e potencia de ação, sendo a tri-iodotironina 4x mais potente do que a tiroxina. (2)

Para que aja a formação normal de tiroxina é necessário a ingestão de 50 mg/ano de iodeto, algo próximo a 1mg/semana.

Essa captação de iodeto pela tireoide, apesar de sofrer influencia de diversos fatores, tem como principal o TSH, que é responsável por estimular a atividade das bombas  de iodeto nas células tireoidianas.  (2)

Ambos hormônios são formados a partir dos aminoácidos tirosina, formando parte da molécula  tireoglobulina (durante a síntese hormonal). (2)

O principal efeito dos hormônios tireoidianos é um aumento generalizado da atividade funcional de todo o organismo. (2)

Os receptores do hormônio tireoidiano estão ligadas  as fitas genéticas de DNA ou se localizam próximos a elas, que aumenta a produção de diversas proteínas, gerando um aumento nas funções das mesmas. (2)

Os hormônios também apresentam efeitos não genômicos, como  a regulação de canais iônicos e fosforilação oxidativa, ativação de mensageiros secundários intracelulares… (2)

Estimulam o metabolismo dos carboidratos: aumento na captação de glicose, aumento da glicólise, gliconeogenese, absorção intestinal e até secreção de insulina. (2)

Estimulam o metabolismo das gorduras: Lipídios são mais rapidamente mobilizados no tecido adiposo, reduz o acumulo de tecido adiposo no organismo, aumenta a concentração de ácidos graxos no plasma e aumenta sua oxidação pelas células. (2)

Reduz as taxas de colesterol, fosfolipídios e triglicerídeos no plasma. Mas a redução na sua liberação alem de aumentar essas taxas, quase sempre provoca o acumulo de lipídios no fígado. (2)

O excesso dos hormônios pode levar ao cansaço e a sonolência excessiva, mas existe uma dificuldade para iniciar o sono. (2)

Aumenta a secreção de diversas outras glândulas endócrinas, mas também aumenta as necessidades teciduais de tais. (2)

TSH

TSH – Tireotropina é um hormônio da hipófise anterior responsável pelo aumento da secreção de  T4 (tiroxina) e T3 (tri-iodotironina) pela tireoide. (2)

Seus efeitos ocorrem devido:

  • Aumento da proteólise da tireoglobulina com resultante aumento da liberação de hormônios tireoidianos (sendo este o efeito mais precoce).  (2)
  • Aumento da atividade da bomba de iodeto, aumentando a captação de iodo pelas células glandulares elevando em ate 8 vezes sua concentração (2)
  • Aumento da iodização da tirosina formando os hormônios tireoidianos
  • Aumento do tamanho e da atividade secretoras das células tireoidianas
  • Aumento do numero de células tireoidianas.

Grande parte dos efeitos desse hormônio resulta da ativação do sistema celular do “segundo mensageiro”, monofosfato de adenosina cíclico (AMPc). (2)

Sua secreção é controlada pelo TRH – Hormônio liberador de tireotropina. (2)

Estímulos externos como o frio são capazes de afetar a liberação de TRH e consequentemente o TSH, gerando assim um aumento do metabolismo. (2)

Agitação e ansiedade podem causar o efeito inverso do frio devido a geração de calor, gerando uma baixa na secreção. (2)

O efeito do feedback do hormônio independentemente de onde ocorra, mantém as quantidades hormonais quase constante nos líquidos corporais circulantes. (2)

Tiroxina – T4

É o principal produto hormonal da reação  de acoplamento de resíduos de iodotirosina. (2)

É um hormônio anabólico secretado pela tireóide. ????? (1)

Para que ocorra a síntese dos hormônios tireoidianos é necessário a ingestão dietética de iodo.  (1)

É um hormônio que afeta o metabolismo dos combustíveis assim como o crescimento e diferenciação celular. (1)

É capaz de aumentar o metabolismo basal desempenhando importante papel na termogênese. (1)

Referências bibliográficas:

1- Dominiczak M. Serie Carne e Osso Metabolismo. 1a. Rio de Janeiro: Elsevier; 2007. 244 p.

2- Hall JE, Guyton AC. Tratado de Fisiologia Médica. 13a. Rio de Janeiro: Elsevier; 2017. 1–1176 p.