Gengibre – Zingiber officinale roscoe – Efeitos, indicações, precauções e etc…

Ilustração do gengibre

Última atualização: 20/05/2021

Planta:

Alguns nomes populares: Gengivre, gengibre, magarataia, magaratia, gingibirra. (1)

Nome Farmacêutico:

Rhizoma Zingibers Officinale (1)

Parte Utilizada:

Rizoma (1)

Componentes químicos:

Gengibre contém diversos constituintes pungentes não voláteis como gingerois, shogaols, zingerone e paradol. (2)

Óleos Essenciais:

Apresenta 1-4% de óleos essenciais, incluindo bisaboleno, zingibereno, canfeno, α-pineno, cimol, citral, borneol,mircno, limoneno, sesquifelandreno, gingerois, gingneronas e shagaol. (1)

E apesar de haver um discreta alteração de acordo com sua localização, os principais responsáveis pelos seus aromas permanecem inalterados. (1)

Compostos Fenólicos:

Apresenta compostos fenólicos que conferem sabor picante (gingerois e shogaóis). (1)

Contraindicações / Toxicidade:

Foi visto que o consumo oral de pó de gengibre em doses até 2g/kg não exibiu nenhuma mortalidade ou qualquer anormalidade  hematológica em ratos. (2)

Durante a gravidez a dose máxima é de 1g/dia (1)

Uso cauteloso em pacientes com hipertensão, contra indicado em casos graves. (1)

Pode gerar dermatite de contato em pacientes sensíveis. (1)

Recomendações nutricionais:

  • Osteoartrite (2)
  • Dismenorreia (2)
  • Náuseas e vômitos (gravidas e quimio também) – até 1500mg/dia. (2)
  • Queimados (2)
  • Enxaqueca (1,2)
  • Diabéticos (1)
  • Cinemotose – 1g/dia  (1)
  • Doenças reumáticas, dores e processos inflamatórios. (1)
  • Irritação, inflamação da garganta e rouquidão
  • Gripes, resfriados, tosses e bronquite. (1)
  • Hemorroidas (1)

Posologia:

  • Decocção: 10 min fervendo 1 colher de chá, cobrir esperar 10 min, tomar 3x ao dia.  (1)
  • Planta seca 1-4g/dia (1)
  • Pó: 250mg – 3g dia (1)
  • Tintura: 2-10mL/dia (1)
  • Tintura-mãe; 3-18mL/dia (1)
  • Extrato dos rizomas, adultos 16-32mg de gingeróis /dia (1)

Biodisponibilidade:

Os componentes do gengibre parecem ser bem absorvidos. 1 h após seu consumo seus principais componentes já foram detectados no plasma. (2)

Efeitos no organismo:

Seus constituintes exercem atividade farmacológicas pleiotrópica, no sistema gastrointestinal, antioxidante, cardiovascular, analgésico e anti-inflamatório. (2)

Além disso, são citados na literatura, efeitos quimiopreventivo, ação antiemética, anti-hipertensiva, efeitos na concentração de glicose e lipídios sanguíneos, na agregação plaquetária. (3)

Efeito anti-inflamatório:

Diversos estudos reportaram que o gengibre exerce efeitos anti-inflamatórios através da inibição da COX-2, NF-Kb e 5-LOX. (2)

Existem crescentes evidencias de que o gengibre possui efeitos analgésicos e anti-inflamatórios  em humanos com osteoartrite, dismenorreia e outras dores agudas. (2)

É proposto que os gingeróis são inibidores das prostaglandinas e leucotrienos, contribuindo para seus efeitos anti-inflamatórios. (1)

Foi visto que os gingeróis e shogaóis são as principais substancias responsáveis pelas propriedades anti-inflamatória (1)

Controle da dor:

Alguns autores concluíram que o gengibre é capaz de reduzir  a experiencia subjetiva de dor em algumas condições. (2)

Dismenorreia:

(+Sobre a dismenorreia)

Foi visto que o pó de gengibre foi igualmente eficaz ao tratamento analgésico com remédios, sendo eficaz no tratamento dos sintomas da dismenorreia. (2)

As doses utilizadas foram 750-2000mg/dia. (2)

Controle Glicêmico:

(+Sobre resistência a insulina)

Aparentemente o extrato de Z Officinale pode oferecer proteção contra o diabetes e doenças hepáticas. (1)

Um estudo com ratos mostrou que o consumo de gingerol por 4 semanas promoveu o aumento nas concentração de GLP-1 e na transcrição de GLUT-4, melhorando o perfil de resistência a insulina. (3)

Um estudo realizado em indivíduos obesos com DM2, verificou-se que o consumo de 3g/dia de gengibre por 3 meses foi capaz de reduzir os níveis de HbA1c e insulina. (3) Outro estudo também identificou melhora na resistência a insulina após 8 semanas de suplementação com 3g/dia de gengibre. (3)

Cinemotose:

Condição de náuseas e enjoo quando em movimento. Foi visto que a utilização de 950mg do rizoma em pó é efetiva para tratar os sintomas da cinemotose. (1) Provavelmente os compostos fenólicos (gingeróis e shogaóis são os responsáveis pela propriedade antiemética. (1)

 Os resultados sugerem que esse efeito não é mediado pelo SNC, e sim por ação direta no trato digestivo. (1)

O tratamento com 1-2g  do pó reduz efetivamente as náuseas, a hiperatividade estomacal e a liberação de vasopressina em indivíduos com doença induzida pelo movimento. (1)

Enjoo e gestação:

Um estudo bem conduzido demonstrou eficácia na hiperêmese gravídica, na dose de 250mg 4x ao dia. (1)

Outros estudos também confirmam que o uso da Z. Officinale pode ser útil no tratamento de náuseas e vômitos no início da gravidez. (1)

OBS: na gravidez a dose máxima recomendada é de 1g/dia (1)

Referências bibliográficas:

1- Saad G de azevedo, Léda PH de oliveira, Sá I manzali, Seixlack AC. Fitoterapia Contemporânea – Tradição e Ciencia na pratica Clínica. 2a Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2016. 441 p.

2- Daily JW, Zhang X, Kim DS, Park S. Efficacy of Ginger for Alleviating the Symptoms of Primary Dysmenorrhea: A Systematic Review and Meta-analysis of Randomized Clinical Trials. Pain Med (United States). 2015;16(12):2243–55.

3- Philippi ST, Pimentel CV de MB, Elias MF. Alimentos Funcionais e compostos bioativos. 1a. São Paulo: Manole; 2019. 893 p.